Desafios do Sistema Hibrido x Home Office

Após impacto da pandemia, especialistas avaliam efeito do teletrabalho no mercado e apostam em formato híbrido para equilibrar interesses e necessidades corporativas e qualidade de vida dos profissionais.
Passado o período mais crítico da pandemia e o consequente regime forçado do home office, com o retorno da maior parte das atividades presenciais, é hora de as empresas avaliarem se a experiência deve continuar sendo incorporada ou se o modelo se esgotou sob a pressão da urgência.

Trabalho híbrido x home Office x Teletabalho
Entenda a diferença entre esses formatos de trabalho a partir das previsões da CLT sobre o teletrabalho:
DO TELETRABALHO

Art. 75-A. A prestação de serviços pelo empregado em regime de teletrabalho observará o disposto neste Capítulo. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)


Art. 75-B. Considera-se teletrabalho a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)
Parágrafo único. O comparecimento às dependências do empregador para a realização de atividades específicas que exijam a presença do empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime de teletrabalho. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)(Vigência)


Art. 75-C. A prestação de serviços na modalidade de teletrabalho deverá constar expressamente do contrato individual de trabalho, que especificará as atividades que serão realizadas pelo empregado. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017)(Vigência)
§ 1o Poderá ser realizada a alteração entre regime presencial e de teletrabalho desde que haja mútuo acordo entre as partes, registrado em aditivo contratual. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)
§ 2o Poderá ser realizada a alteração do regime de teletrabalho para o presencial por determinação do empregador, garantido prazo de transição mínimo de quinze dias, com correspondente registro em aditivo contratual. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)


Art. 75-D. As disposições relativas à responsabilidade pela aquisição, manutenção ou fornecimento dos equipamentos tecnológicos e da infraestrutura necessária e adequada à prestação do trabalho remoto, bem como ao reembolso de despesas arcadas pelo empregado, serão previstas em contrato escrito. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)
Parágrafo único. As utilidades mencionadas no caput deste artigo não integram a remuneração do empregado. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)


Art. 75-E. O empregador deverá instruir os empregados, de maneira expressa e ostensiva, quanto às precauções a tomar a fim de evitar doenças e acidentes de trabalho. (Incluído pela Lei nº 13.467, de 2017) (Vigência)
Parágrafo único. O empregado deverá assinar termo de responsabilidade comprometendo-se a seguir as instruções fornecidas pelo empregador.


Esse tipo de trabalho é aquele que é prestado predominantemente em casa. O trabalhador é contratado para trabalhar diretamente de sua casa ou tem essa mudança indicada em meio à contratação.
O home Office corresponde ao trabalhador que somente presta serviços em casa de maneira eventual ou em revezamento com o trabalho feito na empresa. É ele que corresponde ao trabalho híbrido.
Ao home Office com prestação de trabalho presencial de forma revezada não se aplicam as disposições acima e por isso ele não dispensa o controle de jornada como ocorre em relação ao teletrabalho quando a CLT fala sobre a gestão de horas

A Moema é referência em saúde e medicina do trabalho, com anos de experiência no ramo. É uma das maiores empresas no Brasil em serviços de Saúde e Segurança do Trabalho. Fale com os nossos consultores e conheça mais.